imagina se a gente ficasse
só sentindo sono
o tempo todo

Comments

Anonymous said…
PEQUENO POEMINHO SOLTO

Tenho um dente solto
Voando no espaço.
A dor de algum meu embaraço
Com a tinta que perdeu-me o nome.
Faleiros, o meu céu consome
Os atrasos e os molejos
Deste meu poeminho
Que ora tão tristinho
Se ri e se chora
Feito um ponteiro sem hora

E senhora, ele é uma semente:
Ele semente de urucum, senhora, senhora!
Sofre a certeza de ser com certeza mais um...
Mas que motivos de semente ele mesmo tem
Por ter fim de pintar o teu rosto com a dor de um riso
que outrora fizeste?

...

Hoje eu cantei ao céu.
Com alma de canário,
Me fiz rasgar o véu
Que nos fez este cenário!


CAIO
v. said…
eu fico. é como uma lente.