4.29.2007

muita altura e
zero de velocidade
ganham
e arranham o céu
enquanto os cotovelos dos passageiros raspam um em frente ao outro

você não consegue procurar o céu
sozinho

mais de uma cena da sua mente
pode ser visualizada
enquanto a sua mão balança

eu já sei olhar a cidade como se fosse nossa

mesmo sendo a av. paulista
isso eu sei
hoje o que se usa
já não são
rosas
no chão

2 comments:

v. said...

ai.
me rendi aos fones de ouvido durante a cidade.

perdoe a falta de respostas rápidas. não podo. podo.

cra said...

avenida afundada como um pé. suposta vontade do derretido. certos.