3.08.2007

E as imagens?

Uma imagem nunca está só
Godard

A Folha de São Paulo encomendou um poema de dia das mulheres para a poeta Angélica Freitas.
Ela deveria fazer o poema para uma fotografia belíssima de Cristiano Marcaro
"Ilha Comprida" (1999). Na imagem, três mulheres passeiam por uma praia. Parece que só há elas lá e os seus cachorros. E as conchas. Mas Angélica sai dessa imagem e se livra de dois clichês: não quer simplesmente narrar algo presente na foto. Não quer fazer um poema para o dia das mulheres.

Ao sair desses lugares comuns, ela trás toda uma cultura de imagens sobre mulheres que foi criada através de imagens. O molde que as havainas deixam nas pegadas de areia.
Isso não está na fotografia de Mascaro.
Um horizonte fora de campo.

E o poema?













Oito mil quilômetros de areia pras garotas brasileiras, eu dizia
e você sorria como sua avó nas fotos, naquele maiô preto
nas praias de Santos
sua avó devia arrasar naquele tempo, eu dizia
e você sorria, pára com isso

uma dinastia de mulheres moldadas nos melhores biquínis
uma dinastia de mulheres dispensando automóveis
pra caminhar nas praias sem havaianas

estou com você, mas minha avó era tímida

também era muito branca

caminho na praia disfarçando o sem-jeito
que não deu pra encobrir com modelitos.
______________________________________


O livro, Rilke Shake, da Angélica
+ Ricardo Domeneck + Marília Garcia

Locais e datas de lançamento :

Rio de Janeiro:
Sábado, 10 de março, às 10h
Livraria Berinjela
Av. Rio Branco, 185 – Subsolo – Loja 10
Tel : (21) 2215-3528

São Paulo:
Segunda-feira, 12 de março, às 20h
Bar Balcão
R. Dr. Melo Alves, 150
Tel: (11) 3063-6091

Três poetas : A radicalidade da nova geração Texto de Carlito Azevedo .

No comments: