Fui com tanto sangue que na massagem, conforme ele apertava, o sangue brotava das minhas ventas, da própria pele sem nenhuma ferida exposta. Ele apalpava e saiu sangue. Quero dizer que não ficava só vermelho, sangrava mesmo. Num intervalo quase sonoro. E foi assim, foi assim por horas até que ela ao tocar nele foi mais grave foi além e ele passou a ter gotas de sangue que o jorravam o seu próprio. O sangue jogava o corpo contra a parede. Na parte dela, o sangue sai do corpo quando ele apertava e voltava pra dentro do corpo quando ele soltava. Na parte dele era tomate. Tocante.

Comments

levitantes said…
This comment has been removed by a blog administrator.
levitantes said…
ai de novo.
Anonymous said…
sabe que achei bom, dona dona? e nem te conheço!