Pavimento

Nós, aqui da cidade grande, vamos colocar álcool entre a pele e a epiderme. Álcool em gel. Percorre-se as mãos pelo corpo. Passaremos por fora os dedos que levantarão as bolhas até os pés. Isso torna as coisas rosas. O sangue se mistura com a parte que arde do álcool. Branco e vermelho. Isso torna as coisas raras. Quem é o contato? Quem é o contato, ela perguntava e feliz. Como se soubesse que conhecendo o destinatário tudo chegaria. Massageando as suas próprias mãos, ela as tinha o dia todo. Essa extremidade das próprias mãos. A mão como carregador individual. Coloco que valor? Ela pergunta agora. Isso torna as coisas caras. Como se olhando para a minha tela soubesse que escrevo sobre ela. E como se fosse sobre ela. Colocava-lhe as mãos.

Comments

sta cceci - republ said…
otche!!
pat m. said…
This comment has been removed by a blog administrator.
pat m. said…
abre parenteses. que às vezes se possa dizer que é doce não contradiz sua violência; muitos dizem que o açucar é doce; mas eu acho, o açucar, violento. fecha parenteses.
é isso? antes dos parenteses: a violência do que não se pode nem recusar nem transformar na fotografia. sua violência.
beijos
Anonymous said…
Here are some links that I believe will be interested
Anonymous said…
Very best site. Keep working. Will return in the near future.
»