Manifesto pela banalização do amor

Olhe para nós
Somos uma dupla de si
De algum plano de amor soberano
Passa ano e passa ano
Amar é passar um pano
encardido num vidro
cortado em nós na gente
arrancados e entalados
pra dentro de casa

Amar é estar infectada
toda furada e congelada
A morte é um acontecimento único

Comments

T,ão! said…
postou
bom
vamos lá!
depende do ponto de vista!
contudo, a sensação que precede o último suspiro, pode mesmo, ser uma experiência única...
mas vc só entenderá isso se não for cética demais! rs...
adorei esse texto!
bjs!
=)